Você cuida bem do seu relacionamento?

05/07/2013 13:03

      Cuide do seu relacionamento

      

       Diz o ditado popular: “Que quem ama cuida”. Isto, ao contrário do que muita gente pensa, não significa vigiar – e sufocar – o parceiro a todo instante, mas sim preocupar-se em mantê-lo INTERESSADO E APAIXONADO por você. “O maior erro das mulheres é querer moldar o companheiro do jeito que elas gostariam que ele fosse. Assim, criticá-lo, julgar suas ações, duvidar de suas capacidades (ou dos seus sentimentos) só irá de pouco a pouco destruir a relação. “Os homens se comprometem esperando que a parceira não mude, já as mulheres investem na relação exatamente porque acham que ele mudará” (esse é o maior erro delas). Mesmo porque, convenhamos, quem consegue se sentir bem e feliz ao lado de alguém que mudou e, pior, que não disfarça um certo descontentamento com a pessoa que você é?

Faça com que seu parcerio se sinta bem ao seu lado, por mais que os assuntos dele(a) seja sem graça, levante a auto-estima dele(a) se interessando pelas suas conversas pelos seus assuntos, mais sempre faça um atalho para seus assuntos também. Isso ajuda o seu parceiro a não querer procurar outro alguém para conversar!

Aprenda a maneirar nas reclamações, tanto para o homem como para a mulher, pois não existe cristão no mundo que aguente uma pessoa que vivem reclamando de detalhes, aprenda a ser bem humorado(a) assim sua presença sempre será gostosa para seu parceiro, assim ele(a) não irá querer outra companhia a não ser a sua.

Confira se você abre espaço para a concorrência

Veja abaixo algumas ações que o incentivam a buscar outras companhias e policie-se!

. Enfrentar dificuldades sozinho(a), não permitindo que ele(a) a aconselhe e ajude.
. Questionar as opiniões do parceiro, assim como a credibilidade de suas informações.
. Dizer como ele deve fazer tal coisa, sem que ele tenha pedido conselhos.
. Menosprezar os prazeres dele.
. Não elogiá-lo.
. Não embarcar nas aventuras dele, sejam elas reais (como acampar na praia) ou fantasiosas (como, por exemplo, rir quando ele discursa sobre a beleza de uma paisagem).
. Presumir que ele é incapaz de efetuar determinada tarefa e fazê-la sozinha ou, pior, dizer ao parceiro que ele não conseguirá.
. Não se esforçar para passar tempo com ele, priorizando outros afazeres e companhias.
. Insinuar para outras pessoas, especialmente conhecidos, que ele é submisso, dizendo, por exemplo: “Aquele ali não vive sem mim!”
. Destacar constantemente os erros dele.
. Questioná-lo a todo momento sobre o que ele está pensando ou por que fez este ou aquele comentário.
. Destratá-lo na frente de outras pessoas.
. Mostrar desconfiança quanto ao amor que ele sente, exigindo provas e mais provas.
. Proibi-lo de fazer as coisas que gosta, ameaçando deixá-lo caso ele saia com os amigos ou vá ao estádio de futebol, por exemplo.
. Mentir sobre pequenas ações ou esconder certos acontecimentos dele.
. Insistir para que o parceiro faça algo que vai de encontro à vontade dele.
. Falar mal dos amigos ou da família dele o tempo todo.

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://www.anitamulher.com.br